DIVISÃO DE CIÊNCIA
FEDERAÇÃO DA FROTA
ESTELAR DE SÃO PAULO

 



 

Como a Enterprise Gera Eletricidade ?

Por: Guilherme Bacellar



Para explicar esse fenômeno, vamos uma breve introdução.


1-) Devemos entender o que é eletricidade propriamente dito, pois até então sabemos que é algo que não podemos tocar, cheirar ou experimentar e chega por nossas tomadas.

Conceitos de Eletricidade:

1.1-) Diferença de Potencial Elétrico: Assim como existe a diferença de potencial gravitacional que faz com que, elevamos objetos a uma determinada altura, esse adquira uma energia potencial gravitacional, permitindo que o mesmo caia quando soltarmos, transformando a energia potencial gravitacional em energia cinética, o mesmo ocorre com os elétrons num fio. Quando temos uma diferença de potencial elétrico entre dois pontos e ligamos os dois com um fio, a corrente "cairá" do maior potencial para o menor potencial elétrico. Funciona com uma caixa d’água e seu encanamento.

1.2-) Carga: Consiste em todo equipamento, aparelho ou componente que estará sujeito a uma diferença de potencial elétrico, objetivando uma finalidade.

1.3-) Corrente Elétrica: Quando ligamos uma carga a uma diferença de potencial elétrico (colocamos o aparelho na tomada) inicia-se o movimento de elétrons pelo fio. A isso damos o nome de corrente elétrica.

 

2-) Agora, devemos entender o mecanismo do reator da ENTERPRISE:

Como todos sabem, a ENTERPRISE possui um reator de matéria e anti-máteria (Não cabe a nós fazer um julgamento do funcionamento detalhadamente aqui), que funciona com a aniquilação de átomos de Deutério e Trítio com suas respectivas anti-máteria. Usando-se cristais de DILITUM é possível transformar o resultante em forma de um PLASMA altamente ionizado.

 

3-) Por ultimo, vamos entender o que é PLASMA:

O Plasma é o 4º estado da matéria (Que tem 5 estados físicos). É geralmente obtido pelo superaquecimento de algum tipo de gás( 100.000.000º C ). Neste estado as partículas elementares (Prótons, nêutrons, elétrons, etc.) estão totalmente "soltas" e prontas para reagir.

É encontrado com grande facilidade na superfície do sol (Onde ocorre a fusão nuclear do hidrogênio em forma de Deutério e Trítio). Para nós basta saber que ele é muito quente (quente mesmo), altamente ionizado e magneticamente carregado (Possui campo elétrico).

- Agora, vamos ao mérito da questão: Como conseguem alimentar os equipamentos da nave com energia elétrica?

Bem, nas naves estelares, correm por entre as paredes (de Titanium, Alumínio Transparente, PlexyGlass, Devlar, Kevlar, etc.) dutos de plasma. Usando-se mini geradores do tipo MHD (MagnetoHidroDinâmico) ou mini geradores do tipo EGD (EletroGasDinâmico) modificados é possível gerar-se um diferencial de potencial elétrico entre dois pontos. E como vimos mais acima, esse diferencial gera um fluxo de elétrons e consequentemente gera corrente elétrica.

3.1-) Funcionamento do gerador MHD:

No gerador MHD, um fluido condutor (No nosso caso Plasma ionizado) é introduzido num duto com velocidade v. Existe, através do duto, um campo magnético ortogonal à velocidade do fluido. Esse tipo de gerador, demonstra um rendimento de 50%. O Campo magnético captura os elétrons do fluido, assim gerando uma diferença de potencial elétrico.

Em alguns geradores MHD usa-se Gás Ionizado ou metais líquidos com fluido de trabalho.

3.2-) Funcionamento do gerador EGD:

No gerador EGD, um gás ionizado penetra no tudo do gerador e é impulsionado pela sua energia cinética, criando uma diferença de potencial elétrico entra as extremidades do tubo. Os elétrons são produzidos na entrada do tudo EGD mediante um eletrodo do tipo corona.

 

Nota final: Ambas tecnologias são disponíveis desde 1988 (Aproximadamente, se não forem mais velhas).

 




VIDA LONGA E PRÓSPERA......!


DIVISÃO DE CIÊNCIA
FEDERAÇÃO DA FROTA ESTELAR DE SÃO PAULO