DIVISÃO DE CIÊNCIA
FEDERAÇÃO DA FROTA
ESTELAR DE SÃO PAULO

 



 

HiperEspaço


Em muitos textos de ufologia, historias de contatados e, principalmente, historias de ficção cientifica, encontramos menção do hiperespaco. Mas, afinal o que e o hiperespaco? Ele existe?

A nossa ciência ainda não tem evidencias físicas de que o Hiperespaco exista. Na verdade o hiperespaco e um recurso conveniente da ficção cientifica, criado com o intuito de contornar a barreira representada pela velocidade da luz.

Para ver como ele e usado, considere uma enorme folha de papel, sobre a qual estão marcados dois pontos distantes entre si 5 m. A seguir, imagine uma pequena criatura num veiculo capaz de atingir a " enorme " velocidade de 10 cm/h. Ainda no ginásio, aprendemos que a velocidade e defina como sendo a razão entre o espaço percorrido e o intervalo de tempo gasto em percorrê-lo.

Assim, através da solução de uma simples equação do primeiro grau, encontramos que o tempo que o pequeno ser ira levar para ir de um ponto a outro será de 50 horas. Uma eternidade para o nosso ser!

Suponha, agora, que dobremos a folha de papel essencialmente bidimensional através da terceira dimensão, de maneira a aproximar os dois pontos. Se eles estiverem agora separados por apenas um centímetro e se o pequeno ser conseguir de algum modo atravessar a lacuna entre as duas extremidades do papel que foram curvadas uma em direção a outra da maneira descrita, o pequeno ser pode ir de um ponto a outro em exatamente seis minutos.

De modo análogo, se a distancia entre duas estrelas for de cinqüenta anos-luz, então uma espaçonave viajando a velocidade máxima, que e a da luz, levara cinqüenta anos para ir de uma a outra. Este fato cria , grande numero de dificuldades e os escritores de ficção cientifica acham que podem simplificar os enredos das historias se imaginarem que a estrutura essencialmente tridimensional do espaço possa ser dobrada através de uma quarta dimensão espacial, de sorte que as estrelas fiquem separadas por apenas uma lacuna quadridimensional. Dessa forma, a nave atravessa esta lacuna e vai de uma estrela a outra num pequeno lapso de tempo.

E costume entre os matemáticos aludir objetos de quatro dimensões referindo-se aos objetos análogos tridimensionais acrescentando-lhes o prefixo HIPER, uma expressão grega que significa " acima " ou ," alem ". Um objeto que e eqüidistante do centro nas quatro dimensões seria uma hipersfera. Similarmente podemos ter um hipercubo, hipertetraedo. Usando tal convenção, podemos referir-nos a lacuna quadridimensional entre as estrelas como Hiperespaco.

Mas, infelizmente, não importa quão vantajoso o hiperespaco possa ser ao escritor de ficção cientifica, não ha nada na ciência de hoje que ateste a existência do hiperespaco como algo mais que mera abstração matemática.

Adaptado de um texto do Isaac Asimov.




VIDA LONGA E PRÓSPERA......!


DIVISÃO DE CIÊNCIA
FEDERAÇÃO DA FROTA ESTELAR DE SÃO PAULO